Você é uma obra única da criação, com talentos e dons especiais reunidos de uma forma que só você possui. Seu maior desafio é ser fiel a você mesmo, aos seus desejos mais essenciais, conhecendo-se profundamente, acreditando-se com a sua sombra e sua luz, e fazendo a perfeita alquimia com esses elementos.

Amar-se leva-nos a preencher nossas necessidades, reconhecer e honrar nossos limites, e a reconhecer também todas as possibilidades ainda não exploradas.

O auto-amor não tem nada de presunçoso ou de egoico; é humilde e flexível. Esse nível de amor por nós mesmos reconhece que não temos que ser perfeitos ou acertar sempre. Saiba que erros não significam fracassos; são como caminhos para o nosso crescimento; verdadeiras lições para que alcancemos o melhor de nossas possibilidades.

Aceitar os nossos erros significa amor-nos como seres imperfeitos na busca da perfeição infinita.

Quanto mais nos amamos, mais consciência temos de nossas potencialidades. E quanto mais consciência de nossas potencialidades, mais nos amamos.

Extraído do livro “A Conexão Coração” – Ana Abrantes

Compartilhe
Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Email this to someone

Deixe uma resposta